Notícias

Consumo de ovos de Páscoa deve voltar a crescer em 2019

Após o período de Páscoa dos últimos anos ser marcado por “lembrancinhas” em
virtude da crise, fabricantes preveem retomada do consumo nas categorias de
maior valor agregado. Além de ingredientes sofisticados, as marcas querem
conquistar o público adulto com brindes como ingressos de cinema e assinatura de
streaming por um mês. “Estamos esperando uma retomada do consumo de
chocolates e ovos de Páscoa em 2019. A partir de agora, vemos nossa linha regular
mais como um complemento para o consumidor compor a cesta para o período.
Nossa perspectiva é muito positiva com o lançamento de novas linhas, como por
exemplo, o novo Alpino gourmet”, afirmou em coletiva de imprensa a gerente de
marketing da Nestlé, Keila Broedel, destacando que o tíquete médio deve ficar em
R$ 150.
Segundo a executiva, uma das frentes que a companhia atuará nessa Páscoa terá
como objetivo transformar o brinde dos ovos em itens que podem ser utilizados
também pelos pais das crianças. “Estamos desenvolvendo itens que podem ser
usados como porta-retratos, porta-lápis e também luminárias”, relata. Para ela, uma
das apostas da companhia está voltada para as ações nos pontos de venda, que da
Nestlé somam mais de 35 mil de pequeno, médio e grande porte.
De acordo com estudo realizado pela empresa de inteligência de mercado Nielsen, o
mercado de chocolates registrou crescimento de 5,5% em 2018 e, somente no
período da Páscoa, avançou 3,8% sobre igual período do ano anterior. “Vamos
trabalhar com o conceito de realidade aumentada através de tótens instalados nas
lojas, onde o consumidor conseguirá ter acesso a uma tabela de preços e todas as
características dos produtos dentro do nosso portfólio”, complementou Keila.
Segundo a executiva, essa tecnologia levou 12 meses de desenvolvimento para ser
concluída.
Agregar valor ao produto para o público adulto também é um aspecto importante
para outro fabricante, a Lacta. “Ao comprar um ovo de Páscoa, o consumidor pode
ganhar três opções de prêmio: ingressos de cinema, assinatura por um mês de uma
plataforma de streaming e uma sessão no salão de beleza”, conta o gerente de
marketing da Lacta, Ricardo Reis. “Para esse período, temos o lançamento de três
novas linhas de ovos e ações dentro dos pontos de venda para degustação. São mais
de 440 grandes redes parceiras, que somam mais de 7 mil lojas”, complementou.
Entre pequenas e grandes redes, a fabricante projeta estar presente em 60 mil
pontos. Além disso, ele menciona o modelo de atacarejo (cash & carry) como outra
opção de canal de venda que vem se popularizando para o comércio de chocolate.
“Vemos muitas lojas que antes eram hipermercados virando cash & carry.”

Atacarejo

Para o diretor geral do Akki Atacadista, Artur Raposo, o período anterior à Páscoa
tem apresentado, nos últimos anos, forte demanda pelas linhas de barras de
chocolate em decorrência da crise econômica. “Esse é um mercado que cresce
absurdamente por causa da informalidade. Muitos clientes compram esses
chocolates para transformar em ovos de Páscoa e vender posteriormente”, explica o
executivo. “Compramos 20% mais barras de chocolate prevendo esse movimento”,
complementa Raposo.

Fonte: Diário do Comércio e Indústria

Notícias
  • WORKSHOP GRATUITO EM SÃO FRANCISCO DO SUL – Gestão Estratégica para Empreendedores – Como tornar seu negócio mais lucrativo. Participe!

    Continue lendo Clique e leia
  • NOVO PARCEIRO CDL SFS – UNIASSELVI

    Continue lendo Clique e leia
  • Consumo de ovos de Páscoa deve voltar a crescer em 2019

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais